quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Sua capacidade é exatamente o reflexo do que é realmente capaz!


Infelizmente no esporte hoje, ainda resiste uma visão obtusa segundo o qual o sucesso tem a ver com vitória e o fracasso, com derrota. Nesse entendimento míope e cruel, por melhor que você corra, se perde, é um fracasso. Por pior que corra, se ganha, vive o sucesso. Você é medido pelo placar, por vitórias e derrotas, por tempo, centésimos de segundo. É compreensível que o grande público, o mundo externo, veja as coisas assim. Já o atleta não pode se tornar refém dessa interpretação. Para ele, a referência é a sua capacidade. Se o meu preparo me permite correr 100m em 10 segundos, tenho de fazê-lo. Se o adversário conseguiu a marca de 9,99 sinto muito. Não vou ganhar dele porque não tenho capacidade de cobrir a distância em menos de 10 segundos. Mas tenho a obrigação, pois esse é meu potencial, de fazê-lo em 10 segundos. Se o placar mostra um centésimo além dos 10 segundos e ganhei a medalha, certamente não consegui fazer o meu melhor. Posso até obter uma recompensa pelo esforço, mas não fiz o melhor possível.
Ter e cultivar essa consciência é sinal de equilíbrio e ajuda a evitar a montanha-russa, o excesso de emoções nas vitórias e a profunda depressão nas derrotas. Essas sensações, em nada deve mudar o dia seguinte do atleta, de trabalho forte em busca do aprimoramento. A vitória não deve levar à ilusão de que você não precisa ir além, nem a derrota pode jogá-lo no sentimento de incapacidade.

Texto retirado do Livro Cartas a um jovem atleta, que tem como autor Bernardinho.


Abraço a todos e ótimos treinos!!!!!

2 comentários:

  1. Taí pq eu acho q a velha máxima do Barão de Coubertin não é entendida (até enchovalhada) por muitos. O "importante é competir" é sábio, nos leva a refletir. Qtas formas de competição existem sem necessariamente estarmos atrás da mesma medalha de ouro? Numa corrida, certa vez, fiquei um tempo atrás de um vovô de seus 80 anos... numa passada suave para suas limitações, mas determinadas. Fiquei quietinho atrás dele só observando. Qto aprendi com aquele homem q nem sei o nome. Ele é um grande campeão. Pois aprendeu a focar seus objetivos e a verdadeiras vitórias q busca.
    O esporte tem essa faceta q nem todos estão sintonizados.
    Gostei do seu espaço, amigo. Tb sou um esportista e blogueiro dedicado. Já estou seguindo seu blog e quero convidá-lo a conhecer os meus. Adorarei ve-lo por lá.
    Gde abraço e muito suor sadio pra nós em 2010. Cada qual com suas vitórias almejadas.

    ResponderExcluir