segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Ídolo do ciclismo morre atropelado na Eslovênia

Jure Robic morreu atropelado por carro na Eslovênia
Foto: Race Across America/Divulgação

Ídolo local, o ciclista Jure Robic morreu nesta sexta-feira atropelado por um carro perto de sua cidade natal, Jesenice, na Eslovênia. O ultrafundista de 45 anos treinava em uma trilha por dentro de uma floresta, quando atravessou uma estrada e colidiu com um veículo guiado por um morador da região de 55 anos.

Autoridades médicas chegaram ao local minutos depois, mas já encontraram o ciclista sem vida. Segundo o jornal esloveno Delo, o acidente será investigado pela promotoria local.

Robic era considerado o melhor ultrafundista do mundo, tendo conquistado por cinco vezes a Race Across America (em 2004, 2005, 2007, 2008 e 2010), prova que percorre os Estados Unidos de costa a costa em uma só etapa. O ciclista também era soldado do exército esloveno.

Escolhido diversas vezes atleta do ano em seu país, Robic recebeu prêmios de fair play e venceu mais de 100 provas, entre elas a Volta da Eslovênia.


Fonte: www.esporte.terra.com.br

domingo, 26 de setembro de 2010

Dextro Energy World Championship - Budapest; Hungria




Trecho final da corrida, era só atravessar a ponte e chegar no tapete azul, incrível!




Sem dúvida uma expêriencia ímpar. O fato de conhecer lugares e pessoas diferentes de todas as partes do mundo é muito bom e esse mundial me proporcionou tudo isso, muitas amizades de todos os cantos do mundo e conhecer lugares incríveis.

A viagem de ida foi tudo muito tranquilo, vôos saindo no horário certo, sem problema com as bagagens enfim foi fácil de chegar em Budapeste. Na ida conheci o Emiliano, muito gente boa e graças a ele tenho ótimas fotos da minha prova, fotos sensacionais, valeu demais Emiliano.

Em Budapeste o clima estava péssimo, frio e chuva todos os dias. O sol, já estava começando a acreditar que por lá ele não existia, o tempo muito cinza e foram uns quatro dias sem ver o sol, sem ver um ponto azul no céu. Muito diferente.

Cheguei e fui para o meu hotel onde só ficou eu de brasileiro, e aí fiquei meio perdido, sem saber aonde ir para comer, o que fazer e aí fui andar pra conhecer a vizinhança. Aí é que bateu um pouco de desespero, depois fui ver que foi um pouco de azar mas nesse todos os lugares que fui as pessoas só falavam hungaro e nada de inglês aí pronto, voltei para o hotel mais perdido ainda, pensei e agora?!?!? Tô em um lugar frio muito diferente do Brasil, não conheço ninguém, ninguém fala inglês e nem sei onde é o hotel onde estavam os brasileiros, vou ser sincero o frio, a chuva e totalmente perdido, nessa hora bateu um certo desanimo, uma vontade de voltar pra casa, ainda bem que no outro dia as coisas começaram a mudar.

Depois de sair de bike na parte da manhã da quarta feira dia 08 de setembro para fazer meu treino que estava programado para esse dia e conheçer alguns pontos turísticos dessa cidade super exótica. Voltei para o hotel me ajeitei e saindo para almoçar conheci a Kamila, uma russa que estava com a mala bike nos ombros na recepção do hotel procurando uma bicicletaria para arrumar a bike que tinha estragado no transporte, mas aí eu mesmo dei um jeito de arrumar para ela, aí arrumei uma super parceira, fomos almoçar, treinar enfim já não estava mais tão perdido assim, pelo menos não era o único perdido, hehehehe.

Os treinos de natação eram feitos em uma super piscina em um complexo aquático de quatro piscinas que ficava na Ilha Margarida no meio do Rio Danubio, um lugar maravilhoso, um ótimo local para nadar, pedalar e correr, precisa de mais alguma coisa????? A estrutura das piscinas eram demais, e sem falar de como é bom treinar em uma piscina cheia de triathletas, profissionais e amadores de todas as partes do mundo, simplesmente sensacional.

Na cerimônia de abertura do evento me senti em casa, a turma dos brasileiro fizeram a festa, foi demais, não faltou gente pedindo para tirar fotos com a turma e com a bandeira do Brasil, nossa foi muito massa, era tanta gente querendo tirar foto e tirando fotos nossa que virou uma festa mesmo, foi muito engraçado!

No sábado de manhã foi o dia da minha prova, o clima não podia estar pior, fffffrrrrriiiiiiiioooo e chuva. Cheguei no race center era umas 5:30 da manhã de noite ainda e fui arrumar minha área de transição, área essa que era gigantesca, vários cavaletes com umas 300 bikes de cada lado. Fui guardar minha mochila no guarda volumes e aí veio o erro que me custou o podium, a menina me perguntou meu número para guardar minhas coisas e falei 1358 e foi normal, ela pegou e guardou sem falar nada, e fui pra largar com esse número na cabeça, só que meu número era 1328.

Alinhei para largar, encima do tablado com o tapete azul, nossa é demais, aí eram dois sinais para largar, um para entrar na água e segurar na beirada do tablado e outro logo em seguida para sair, quando deu o primeiro sinal cai na água e veio o choque! Nú a água estava um gelo, mas a largada foi tão rápida que nem deu pra sentir muito. Durante a natação cheguei muito bem na primeira boia, estava entre os líderes, mas depois começei a cair, não sei o que estava acontecendo, pés e mãos pedrados e meu nado não fluia, só sentia o ritmo cair e não conseguia fazer nada, achei que estava mal o tempo todo e só depois que a prova acabou e fui ver meu resultado é que vi que nadei bem, mas durante a natação e a prova a impressão é que não tinha feito uma boa natação. Ainda bem que não foi o que aconteceu, hehehehhe.

Depois de uma corrida boa por conta do tamanho da área de transição sai para pedalar me sentindo muito bem, e fiz um super pedal, o melhor, 30" mais rápido que o 2º melhor pedal, foram intensos 28'50" que passou como se fosse 10", correr uma prova dessa grandiosidade é muito interessante, parece que tudo acontece tão rápido, que quando vê a prova já acabou, a vontade que dá é de começar tudo de novo, é muito emocionante o tempo todo, é incrível.

Mas depois de um super pedal veio a ME#*$, na segunda transição corri procurando "meu" número que para mim neste momento era o 1358, na hora que cheguei nele olhei e não eram minhas coisas que estavam lá, puts que desespero, dei meia volta e fui procurando o lugar de colocar minha bike, depois de mais de 30" achei vesti o tênis e sai para correr.

Estava muito concentrado e não deixei isso me abalar, fiz minha corrida, muito seguro do ritmo que estava, corri até bem mas no final um canadense me passou, foi o melhor corredor da prova, tentei com tudo que tinha para segurar mas não deu. Na hora não sabia mas ali estava perdendo o pódium, por míseros 15". Cheguei no tapete azul e aí a sensação é indescritível, acho que o comentário mais apropriado para esse momento é o de que você sente que está pisando nas nuvens, que está no céu, passar o pórtico é o momento mais incrível que existe!

Apesar de ter terminado em 4º por muito pouco e por um erro muito infantil, fiquei muito feliz por tudo, não fiquei me punindo por conta dessa falha, estou muito feliz por tudo e principalmente por ter conquistado um ótimo desempenho a altura do que estava me preparando para alcançar, e essa sensação de dever cumprido serve como motivação para retomar os trabalhos com todo o gás, como se estivesse começando agora. Cansaço, stress, fadiga? Estou em um momento que isso tudo parece ter deixado de existir, a sede de treinar e de competir estão a mil e isso é muito bom, muita coisa vai melhorar, ou melhor, muita coisa vai continuar melhorando!!!!!

Essa galera aí é 10, animação total, foi demais estar junto de todos!


Farra total!!!!!


Treino de polo aquático rolando na piscina de treinos.


Super estrutura, "igualzinho" o Brasil.


Local da largada.


Uma parte da área de transição.








Depois da prova embrulhado nos cobertores, hehehehe!





Cerimônia de encerramento.

Lugares incríveis!

Depois de toda a jornada para conquistar um resultado incrível tirei uma semana de "férias", eu e a Alex, super amiga e parceira pro que der e vier, fomos conhecer outros lugares pela Europa, mas deixo para contar sobre essa aventura no próximo post, com mais algumas fotos claro.


Abraço a todos e ótimos treinos!!!!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

MUNDIAL DE TRIATHLON


Depois de duas semana finalmente estou de volta, e como é bom voltar para casa. Budapest foi incrível, vai faltar palavras para expressar toda a beleza, toda a intensidade que vivi todos os momentos que passei mas ao mesmo tempo sobrará palavras para contar e recontar tudo que aconteceu nesta viagem, nesta competição, nesta experiência ímpar.

Esse post é só para contar o resultado, pois quero fazer um post contando tudo com fotos para ser mais detalhado, e ainda não estou com as fotos.

Essa competição para quem me acompanha sabe que era a mais importante do ano, aquela vinha focando desde o início do ano, era para esta competição que voltei todas as minhas energias, toda a minha dedicação e fiz toda a preparação com muito afinco, tudo correu muito bem, deu tudo muito certo durante todo o ano.

E graças a todo esse trabalho que eu e meu técnico Thiago Vinhal fizemos, e muito bem feito por sinal, conquistei um excelente resultado, fui o 4º colocado, e sem falar que consegui uma marca que para mim é de um valor inexplicável, fiz o melhor tempo da bike! E não foi pouca a diferença não, uma vantagem de mais de 30" em relação a 2ª melhor marca. Como fiquei feliz por isso.

Gostei muito de todos os meus tempos, apesar de não ter me sentido bem durante a natação por conta da água que estava muito fria, gostei muito do meu tempo, 10'18". Na corrida o percurso foi um pouco maior, 5200m que eu fechei com 18'56", um tempo que achei um pouco alto, mas foi uma corrida digamos conservadora para evitar problemas que falarei melhor no próximo post e ao mesmo tempo relativamente rápida, tendo em vista que foi a 8º melhor marca da corrida. As transições eram gigantes, somando o tempo das duas transições todos os atletas gastaram mais de 4' para passar por elas. Meu tempo final foi de 1h02'52", fiquei fora do podium por míseros 16" que perdi por conta de um erro muito besta meu o qual deixarei para falar melhor no próximo post.

Muito obrigado pela torcida e pela energia de todos que me acompanharam nessa super jornada, jornada essa que só está começando, eu venci está etapa mas ainda virão muitas outras e estarei cada vez mais bem preparado para enfrentá-las e superá-las!